#

10 dicas para fazer uma viagem de avião tranquila

E aí, pessoal! Tudo bem?

Viajar de avião pode ser o sonho de muitos: todo aquele clima legal de aeroporto, saber que as férias estão só começando, olhar a cidade lá do alto e sentir como um avião é uma invenção poderosa. Isso é MUITO legal!

Mas, viagens de avião podem ser um grande tormento para muitas pessoas…

Os que têm pernas grandes, sofrem. Os que não conseguem dormir, sofrem.

Os que detestam comida de avião, sofrem. Os que têm problemas nos ouvidos, sofrem.

Passar na classe executiva antes de ir para a nossa poltroninha lá trás é sofrido! 🙂

Brincadeiras à parte, neste post você confere 10 dicas para fazer com que cerca de oito horas dentro de um avião indo ou voltando de Orlando não sejam piores ainda para você. Aliamos a nossa experiência ao post super interessante do Aeroporto de Guarulhos para trazer para você dicas essenciais.

Aviation Fuel

1 – Prepare seus ouvidos

Algumas pessoas possuem uma síndrome chamada Barotrauma do Ouvido Médio.

Acontece que a variação de pressão entre o nível do mar e a altitude do voo podem fazer com que o ouvido destas pessoas não tenha tempo de compensar, ou seja, aquele alívio que sentimos quando nosso ouvido “estoura”, não acontece.

A pressão no tímpano é forte, causando dores agudas. É pior ainda quando esta variação de pressão ocorre muito rapidamente, por exemplo, quando o avião sobre ou desce muito rápido.

Quem tem este problema pode usar alguns artifícios para “forçar” a compensação de pressão e aliviar as dores. Ou, em alguns casos evitá-las completamente.

Recomenda-se não dormir durante a decolagem e durante o pouso e fazer uso abusivo da arma mais poderosa de todas: bocejar.

Se você tem histórico de vias aéreas entupidas, é bom desobstrui-las ao máximo antes de viajar. A ausência de secreção ajuda a passagem do ar, facilitando a compensação de pressão.

É muito mais fácil de acontecer em crianças e bebês, pois eles ainda não conseguem fazer as manobras de tapar, soprar o nariz e depois soltar ou ainda, usar chicletes para conseguir aliviar por meio de mastigação. Se seu filho já é maiorzinho, explique estes truques para ele e faça disso uma “brincadeira de avião” para ele não se assustar.

sinusite-rinite-viagem-de-avião

20160509122649695074e

2 – Hidrate seus olhos e pele

A umidade dentro dos aviões é bastante reduzida. A pele fica seca, o cabelo fica diferente e, principalmente, os olhos sofrem.

Viajar com lentes de contato, de jeito nenhum! Elas podem “grudar no seu olho” tamanha falta de lubrificação. Se sentir seus olhos secos, use colírios recomendados pelo seu oftalmologista.

Leve em sua bolsa um potinho com hidratante de mãos e manteiga de cacau para passar nos lábios. É importante lembrar que, por se tratar de produto líquido, a capacidade máxima deste potinho tem que ser de 100ml para ele não ser descartado ao passar pelos aparelhos de raio-x do aeroporto.

EOS lip balm

3 – Cuidado com as alergias

Se você tem todas as “ites” possíveis (rinite, sinusite, bronquite…) e já viajou de avião alguma vez, sabe. Ficar muito tempo em um ambiente fechado e com o ar extremamente seco é muito ruim.

As narinas ficam bastante ressecadas e quando o ar passa dá uma dorzinha desconfortável. Algumas pessoas têm até falta de ar.

Os alergologistas recomendam que com uma semana de antecedência à viagem comece a ser feita uma hidratação nas fossas nasais. Há remédios específicos para cada caso, então, recomendamos que você procure o seu médico para que ele possa lhe instruir, se você tem casos severos de alergia.

Não esqueça em casa, em hipótese alguma, o seu descongestionante nasal. Ele será meu melhor amigo durante a viagem de avião e aliviará não somente o nariz ressecado, mas também a pressão nos ouvidos. 😉

sinusite-3869788

4 – Comidas leves são bem-vindas

No dia do embarque, a atenção com a sua alimentação deve ser redobrada.

Procure ingerir comidas leves e bebidas sem gás. Evite alimentos que podem dar gases, como repolho e feijão.

Além do desconforto causado pelos gases, que podem se propagar em seu intestino quando o avião estiver voando, ninguém quer passar mal e ter que usar o banheiro minúsculo (e sujo) da aeronave, não é mesmo?

prepare-saladas-mais-saudaveis-1

5 – Dê ouvidos ao fuso horário

Muitas pessoas pensam que não, mas o dia da chegada aos Estados Unidos é o mais cansativo. Além de estarmos “online” por cerca de 24h, desde o momento de sair de casa no Brasil até o momento de chegar ao hotel, há toda a ansiedade que envolve uma viagem internacional e o famoso “Jet Lag”.

A diferença de fuso-horário entre um país e outro gera cansaço, insônia nos primeiros dias da viagem, irritação e falta de apetite. Até o seu corpo se acostumar que está em um novo ritmo, leva dias.

Quando fomos para a Disneyland, na Califórnia, o fuso horário prejudicou. Na hora de dormir, o corpo estava alerta. Na hora de acordar, o corpo só pedia cama. Foi bem desgastante fisicamente, pois dormíamos cerca de cinco horas apenas devido ao fuso. Fica uma maluquice no seu corpo!

A melhor dica é ir se acostumando com o fuso ainda no Brasil. Durma e coma no horário em que estaria dormindo e comendo se estivesse em Orlando e acorde no mesmo horário em que estaria acordando se estivesse em Orlando. Faça isso durante uma semana antes da viagem, mesmo sabendo que a diferença entre o Brasil e Orlando não é tão grande assim. Ela pode chegar até 3h em determinadas épocas do ano.

Relogio-antigo-closeup

6 – Cuidado com náuseas, enjoos e vertigens

É comum ter vertigens quando o avião faz curvas ou movimentos mais bruscos. Tem gente que chega a balançar a cabeça involuntariamente quando isso acontece, tamanha tontura. Estando nas poltronas do meio então, é pior ainda, pois não se sabe o caminho que o avião está fazendo.

Se você nunca andou de avião, exemplificaremos uma sensação parecida: sentar no banco de trás do carro e subir uma serra. É a mesma sensação. 🙁

Para evitar, ou pelo menos amenizar, as tonturas, procure sempre que possível escolher assentos na janela e perto da asa, pois ela o norteará quando os movimentos acontecerem. Através dela, é possível ter uma ideia do que está acontecendo lá fora. Se o avião está indo para a esquerda, para a direita, subindo, descendo…

Há pessoas que escolhem sentar perto do banheiro, pois, se passarem mal, já estão ali perto. Porém, nossa recomendação é evitar por três motivos: o mau cheiro, o barulho de entra e sai do banheiro a todo momento e o desconforto das poltronas, que, por serem as últimas da aeronave, normalmente, não reclinam.

No site Seat Guru você pode escolher seus assentos conforme o tipo de aeronave do seu voo. Ele diz se o assento escolhido é perto dos banheiros, perto das saídas de emergência, se possui tomadas, se reclina muito ou pouco, se são assentos conforto (mais espaçosos), dentre outras possibilidades.

seat_guru_screenshot

7 – Se tiver doenças pré-existentes, consulte seu médico antes de viajar

É sempre bom fazer uma visitinha ao seu médico para confirmar se é necessário modificar sua medicação para viagens longas de avião. Pessoas com doenças cardíacas ou pulmonares requerem mais cuidado antes de viajar para que não haja nenhum imprevisto dentro da aeronave.

noticia_infarto

8 – Remédios para dormir, cuidado com eles!

Esta é uma das piores partes. De cerca de oito horas de voo, se dormimos quatro já é muito. 🙁

Há pessoas que não têm a mínima dificuldade. Sentam na poltrona e pluft! Já estão dormindo, como num passe de mágica. Mas, a grande maioria tem dificuldade para pegar no sono, não somente pela ansiedade, mas também pelo desconforto.

As poltronas são pequenas, apertadas e não achamos “A” posição. E quando achamos, vem a aeromoça servir o café da manhã. OH, GOD! 🙂

Por aqui, os travesseirinhos de viagem ajudam, mas não resolvem. Sentimos falta mesmo é de um apoio para os pés. Se tivesse um caixote debaixo das poltronas, pronto! O problema estaria resolvido!

Tudo isso somado à ansiedade de chegar, seja nos EUA ou no Brasil (Yes!), só faz com que, como já dizia a vovó, “a gente não pregue o olho a viagem toda”!

Com isso, quem já está acostumado a voar, apela para os remédios de dormir. No entanto, há médicos que não aconselham (e nós também não), pois eles podem ser inimigos caso haja algum imprevisto no voo. Veja abaixo um exemplo que passamos em uma de nossas viagens:

Viajávamos com dois casais de amigos e um deles tomou um remédio deste tipo assim que sentou em sua poltrona. Alguns minutos depois, foi anunciado que o voo seria cancelado e que nós seríamos remanejados para um hotel, pois o próximo voo só sairia na manhã seguinte. Até aí, tudo bem.

Ao chegar ao hotel, o remédio já estava fazendo um baita efeito neles. Eles, simplesmente, estavam dormindo largados no sofá da recepção, sem forças nem para fazer o Check In. Sorte que estavam viajando com amigos, caso contrário, eles ficariam ali no sofá pelo restante da noite. Imagina a cena?! Seria cômico se não fosse trágico… 🙂

27091001

9- Use sapatos folgados nos pés

O inchaço em longas horas de voo é muito comum. Pernas, pés, mãos e dedos. Tudo muda de formato. Isso acontece, pois ficamos muito tempo sentados. Se você estiver com um sapato apertado, sofrerá.

Use calçados macios e fuja dos tênis que possuem cadarços. As sapatilhas podem ser a melhor opção para as mulheres, pois elas saem e entram com muita facilidade e isso é bom na hora de ir ao banheiro dentro do avião e na hora de passar no raio-x nos aeroportos, quando os agentes ficam nos apressando.

Além disso, procure fazer movimentos com as pernas, mesmo estando sentado. Estique (na medida do possível) e dobre. Chacoalhe as pernas e torça os tornozelos de vez em quando para o sangue circular. Há pessoas que gostam de ficar em pé por alguns minutos dentro do avião, porém, nós temos medo. Não gostamos e sempre ficamos com a sensação de estarmos desprotegidos sem o cinto. Levantar no avião é apenas para ir ao banheiro rapidinho e voltar. O mínimo possível. Cinto de segurança afivelado sempre! Nunca se sabe quando as turbulências acontecerão.

naom_57999fe9445e6

10 – Use roupas quentes

Por último, mas não menos importante, leve agasalhos para o avião. Na grande maioria das vezes, o ar-condicionado está mais gelado do que o necessário e não há como diminuir.

Meias também são bem-vindas. Gostamos das que são tipo sapatilha, pois dá para ir com elas ao banheiro, caso não queira (ou não dê tempo srsrs) calçar os sapatos. Depois, é só colocá-las em um saquinho dentro da bolsa e elas vão direto para a máquina de lavar. 😉

meia-sapatilha-antiderrapante-adulto-17584-MLB20139408148_082014-F

Esperamos que estas dicas possam ajudar você, se não a zerar por completo, mas pelo menos a aliviar um pouco o stress causado por uma viagem longa de avião.

Agora vai lá no Facebook e compartilhe este post com seus amigos!

Até o próximo post!

Se você é um dos viajantes dos próximos meses e ainda não fez seu roteiro de viagem, conheça o Guia Virtual Rumo a Orlando Direto ao Ponto – Versão 2016 clicando aqui. Temos certeza que ele ajudará bastante na sua viagem, pois tem 23 dias de programação sugerida, passo a passo e indicações de agendamento de Fast Pass, guia de GPS completo com endereços, sugestões de locais para compras e restaurantes, rota a seguir dentro dos parques e diversas dicas importantes para uma viagem internacional.

orlando_site

Se inscrevam em nosso canal no Youtube para não perderem nenhuma dica nossa sobre Orlando.

 

 

Acompanhe nossos passos:

INSTAGRAM

FACEBOOK

  1. Paula Rodrigues says:

    Olá! Vou pra Disney com meu filhote de 2 anos.. quais as dicas me dão?
    Devo levar travesseiro, manta?
    E para troca de fralda? Os banheiros de avião são bem apertados…

    Estou devorando o blog!! 🙂
    Obrigada!!

error: Conteúdo protegido.