#

Roteiro – Volcano Bay

E aí pessoal! Tudo bem?

Neste fim de semana, finalmente, visitamos o mais novo parque de Orlando, o Volcano Bay.

Ele inaugurou no dia 25/05/17 e, desde então, tentamos por dois finais de semana seguidos entrar nele, porém, não tivemos sucesso: no fim de semana de estreia, ele lotou e a entrada não estava sendo permitida desde o estacionamento a partir de determinado horário (chegamos ao parque já era por volta de meio-dia) e no fim de semana seguinte, o problema foi a chuva, que atrapalhou nossos planos.

Passada a agonia de conhecê-lo pessoalmente para vir aqui no Blog dar nosso parecer, cá estamos com a nossa opinião sobre o parque. Senta, que lá vem textão!

Este será o post mais informativo sobre o parque que você vai encontrar na internet. Somente de fotos, são 110 unidades. Tem vídeo neste post também mostrando nossa aventura nos toboáguas e informação, muita informação, para você planejar bem o seu dia no Volcano Bay.

Para não nos perdermos nos assuntos, iremos separar por tópicos. Acreditamos que assim fique mais fácil para você também.

Qual ingresso dá acesso ao Volcano Bay?

A primeira coisa que você precisa prestar atenção antes de ir para o parque é qual o tipo de ingresso dá direito a entrar no Volcano Bay.

O parque aquático faz parte do grupo Universal Studios e fica dentro do mesmo complexo onde também se encontram os parques Islands of Adventure e Universal Studios Orlando. Portanto, existem combos de ingresso, onde a entrada nos três parques está incluída.

Com o ticket Universal Park Explorer com Volcano Bay, você terá acesso a 14 dias ilimitados nos três parques citados acima.

Já om os tickets Universal Park Explorer e Universal Park to Park, você não terá acesso ao Volcano Bay, por isso, é preciso ficar atento na hora da compra.

Clique aqui para saber tudo sobre os ingressos dos parques de Orlando e solicite o seu orçamento em nosso site de ingressos.

Também é possível adquirir o ticket avulso para apenas 1 dia de Volcano Bay, porém, este ticket não é vendido no Brasil, apenas nas bilheterias do próprio parque. Para consultar preços, acesse o site oficial da Universal.

Que tipo de roupa devo usar no Volcano Bay?

Uma visita a parque aquático requer cuidados na hora de se vestir, pois todas as atrações são dentro da água.

Na noite anterior à sua visita, deixe preparado na mochila: uma muda de roupa, roupas íntimas, toalhas (caso não queira ter o custo do aluguel no parque – valor por toalha para o dia todo: U$ 4,54) e itens pessoais para tomar banho (shampoo, condicionador, sabonete e pente) caso pretenda emendar algum outro passeio após o parque.

Nossa dica para os biquínis é: utilize o modelo mais confortável que você tiver. A melhor coisa é ir de maiô, porém, se este não é o seu tipo de vestimenta favorito para a ocasião, vá de biquíni mesmo, mas vá prevenida, com um short de tactel para uso em todos os toboáguas. Na parte de cima, procure evitar sutiãs dos modelos “tomara que caia” e “cortininhas”, pois você pode ser pega de surpresa no final de cada atração. rsrs

Os americanos, normalmente, não usam sunga, o que é muito comum entre os homens brasileiros. Se você gosta de usar este traje de banho, saiba que poderá ser um dos únicos no parque. Achamos bem incômodo para brincar nos toboáguas.

Para os pés, a grande maioria das pessoas fica descalça o tempo inteiro, mas, na nossa opinião, isso é ruim por dois motivos: você pode pisar em algo sem querer e se machucar e, além disso, se estiver um dia de muito sol, será preciso ficar fugindo para sombras ou molhando os pés nos esguichadores de água espalhados pelo parque para evitar queimaduras.

Existem duas opções para solucionar isso: andar o tempo todo de chinelos e ao entrar nas atrações deixá-lo nas cestinhas disponíveis em cada uma ou, quando permitido, entrar de chinelo nas atrações e, na hora de descer nos toboáguas, prendê-los entre os dedos.

Qual é o horário de Funcionamento do Volcano Bay?

Antes de seguir para o parque, confira aqui o horário de funcionamento do mesmo. Geralmente, ele tem funcionado das 09h às 20h, porém, em alguns dias isso pode mudar, principalmente, em meses frios, como Novembro, Dezembro, Janeiro e Fevereiro.

Qual é o melhor dia para visitar o Volcano Bay?

Quando estiver montando o seu roteiro de viagem, não deixe de se programar de acordo com o Crowd Calendar, que exibe os melhores dias para ir aos parques, de acordo com os estudos de lotação. Evite finais de semana, especialmente, no verão, que é quando nós, moradores da cidade, vamos nos divertir nos parques e os deixamos mais cheios ainda.

Como chegar ao Volcano Bay?

Digite no seu GPS o endereço “6000 Universal Blvd – Orlando, FL 32819”. Ele levará você até o estacionamento do Complexo da Universal, onde ficam localizados também os estacionamentos para os parques Universal Studios e Islands of Adventure.

Ao chegar ao local, fique atento: apesar de ser a mesma entrada para todos os parques, não são as mesmas guaritas de estacionamento. Do lado esquerdo, estaciona quem vai para Universal e Islands. Do lado direito, quem vai para o Volcano.

O estacionamento do Volcano Bay é cobrado, indo ao contrário dos parques aquáticos da Disney, que são gratuitos. A Universal cobra o mesmo preço dos estacionamentos dos parques temáticos, ou seja, U$ 20,00.

Passada a guarita de pagamento do estacionamento, basta ir seguindo as indicações dadas por diversos funcionários espalhados pelo local.

Após estacionar, você logo verá a área de segurança e embarque no ônibus que leva para a entrada do parque. Sim, diferente de como acontece para chegar à entrada dos parques Universal Studios e Islands of Adventure (para onde se vai a pé pelo Universal’s City Walk), para chegar até o Volcano é preciso pegar um ônibus.

Nesta área, é possível comprar ticket para o parque, trocar voucher no Will Call e resolver algum problema no Guest Relations.

O ônibus é gratuito, com ar-condicionado e televisões dando instruções sobre o parque. Tudo lindo, mas… Não pense que ele será todinho seu, especialmente na parte da manhã, entre 09h e 10h. Não será. É busão lotado mesmo! 🙂

Após descer do busão, você chegará à área dos túneis que dão acesso à entrada do parque. Siga o fluxo de pessoas: você vai descer para uma passagem subterrânea e depois vai subir escadas rolantes. Ninguém percebe, mas estamos passando por debaixo de uma das ruas da cidade. Grande sacada, Universal!

Caso seja hóspede do hotel Universal’s Cabana Bay, existe um acesso à pé do hotel para o parque, que sairá exatamente nesta área dos túneis. Este é o único hotel do Complexo Universal que tem acesso a este parque a pé. Hóspedes dos hotéis restantes (Sapphire Falls, Portofino Bay, Hard Rock e Royal Pacific) devem utilizar o ônibus gratuito.

Entrando no parque Volcano Bay

Após a etapa anterior, chegamos, de fato, à entrada suntuosa do parque e, neste local, encontramos as mesmas áreas de serviço anteriores, bilheterias e Guest Relations, para você resolver algo que, possivelmente, ainda ficou pendente.

Caso queira adquirir o Dining Meal do Volcano Bay, este é o momento. Dirija-se para as bilheterias, que ficam do lado direito.

O Universal Dining Plan Quick-Service dá direito a 01 Quick Service Meal (engloba um prato de comida e uma bebida não alcoolica, servidos em um dos 3 restaurantes do parque), 01 Snack (guloseimas) e 01 bebida não alcoolica, servidos nos quiosques do parque. Custa U$ 22.99 + taxa. Caso queira adquirir online, clique aqui.

Abaixo, falaremos sobre os restaurantes do parque e mostraremos quanto gastamos para comer sem o Dining Plan. Assim, você pode ter um comparativo para saber se vale a pena comprar o plano de refeições ou não. 😉

Lembrando que é permitido entrar com Snacks e bebidas no parque, desde que elas estejam em embalagens plásticas e que não estejam acondicionadas em Coolers. É preciso estar tudo dentro da mochila.

Neste local são distribuídas as pulseiras Tapu Tapu (falaremos adiante delas) e há também medidores para saber as exigências de altura de diversas atrações.

Chegando à catraca de entrada, cada pessoa recebe uma pulseira, chamada Tapu Tapu. Ninguém recebe mapa do parque, pois não é possível consultá-lo a todo momento em parques aquáticos, uma vez que ficamos o tempo todo, praticamente, dentro de piscinas.

Quando recebemos a pulseira, somos questionados se sabemos utilizá-la. Se sim, basta seguir adiante e entrar no parque. Caso negativo, os funcionários explicarão o uso.

Como funciona a Tapu Tapu?

A pulseira tem, basicamente, 3 funções:

– Uso como cartão de crédito para pagamento de compras em lojas, restaurantes e lockers (armários).

Para esta função funcionar, é preciso acessar o aplicativo Universal Orlando Resort e cadastrar o seu cartão na sua conta (caso não tenha conta aberta, basta abrir – é gratuito).

No momento em que recebemos a pulseira na catraca, ela é linkada pelo funcionário em nosso ingresso. Então, para ativar seu cartão pessoal na pulseira, você deve scanear o código de barras do ingresso, utilizando o próprio aplicativo. Desta forma, seu cartão estará linkado no ingresso, que, consequentemente, já está linkado à pulseira. A partir deste momento, você só vai usar a pulseira. Quando estiver scaneando o ingresso, o sistema solicitará o cadastro de um número Pin, que será a senha para autorizar o débito no cartão quando forem feitas as utilizações ao longo do dia.

Se tiver dificuldade, o próprio funcionário da catraca pode lhe ajudar e se não tiver interesse em utilizar esta função, basta não fazer nada disso que falamos acima e usar seu dinheiro/cartão de débito/crédito normalmente, inclusive para alugar armários e toalhas.

Esta função é um facilitador em parque aquático, pois costumamos deixar nossos pertences dentro dos lockers (armários) e toda vez que desejamos comprar algo, é preciso voltar até o armário para pegar o dinheiro. Então, é uma função muito boa.

– Gravação de fotos tiradas em locais específicos.

Há apenas dois totens de fotos no parque todo, um logo após as catracas e outro na frente da prainha onde fica o vulcão.

Encoste a pulseira, tire a foto e a mesma irá automaticamente para a sua conta. Caso tenha o plano de fotos do parque (Universal Photo Connect), a foto estará incluída nele.

Caso não tenha, é possível comprar as fotos que desejar nas lojas espalhadas pelo parque. O tamanho 8×9 custa $26 e o tamanho 5×7 custa $21,25.

Não utilizamos o serviço, então, não podemos afirmar se vale a pena ou não, mas, dada a quantidade de totens no parque todo (apenas dois), não é algo que vemos como crucial na sua viagem.

– Agendamento de horário para brincar nas atrações

Esta é a principal função da Tapu Tapu e a aposta da Universal para que a promessa de um parque sem filas dê certo.

Assim que recebemos a pulseira, já notamos que ela está com um aviso: visite um totem em frente a uma atração para retirar um horário.

Nossa dica aqui é saber bem quais são as atrações mais concorridas e em quais você deseja ir, pois só é permitido pegar um segundo horário quando o primeiro for utilizado. Por exemplo: você vai à atração desejada e encosta a pulseira. O sistema vai agendar seu retorno nela para daqui a 40 minutos. Nestes 40 minutos você não poderá brincar em mais nenhuma atração, a não ser que esteja marcando Ride Now (ande agora), o que é muito difícil. No dia da nossa visita, vimos apenas uma atração com Ride Now.

Então, o primordial é saber quais são as atrações mais concorridas do parque. São elas: Krakatau Aqua Coaster (montanha–russa aquática) e Ko’okiri Body Plunge (toboágua que desce quase a noventa graus de inclinação).

Assim que entrar no parque, dirija-se para uma delas para marcar o seu horário. No dia da nossa visita, às 09:30h a Krakatau marcava 50 minutos de espera para o retorno (tempo este que aumentou para 150 minutos ao longo do dia) e a Ko’okiri marcava 225 minutos de espera para o retorno. Nós não gostamos deste toboágua estilo 90 graus, então, chegamos ao parque e nos direcionamos direto para a montanha-russa aquática. E quando dizemos direto, é direto mesmo! Sem parar para tirar foto, sem passar nos armários antes, sem escolher lugar para sentar na prainha antes… Nada disso! Pegue o seu horário primeiro e depois faça o restante. Você terá tempo para isso, já que não é permitido brincar em mais nenhum toboágua enquanto estiver com algum agendamento em andamento.

Para retirar o horário, basta encostar a pulseira no totem que fica na frente de cada atração. Não é permitido usar o aplicativo. É necessário ir agendando uma a uma, pessoalmente, no local.

Ficará registrado na pulseira o nome da atração e o tempo em que você deve voltar nela para brincar sem fila. Quando der este tempo, a pulseira vai vibrar e você deve sair de onde estiver e se dirigir para a atração agendada. Quando chegar, basta encostar a pulseira no totem onde estiver um funcionário controlando a entrada no toboágua.

A promessa de um parque sem filas não é 100% verdadeira. Vocês sabem que sempre somos transparentes e temos um compromisso com a verdade aqui no Blog, então, alertamos: não espere um parque só seu. Isso não acontecerá. Mesmo com o horário agendado, pegamos de 20 a 30 minutos de espera em todas as atrações.

Após utilizar o horário agendado, a pulseira ficará com a marcação inicial: visite um totem em frente a uma atração para retirar um horário. Daí, é só repetir todo o processo em uma nova atração que deseja brincar.

A vantagem deste agendamento é não precisar ficar uma, duas, três horas, que seja, esperando em pé na fila, de biquíni, debaixo do sol. Você pode aguardar o seu horário chegar nos bares e lojas espalhados pelo parque, nos dois rios lentos que circundam o parque todo e na piscina de ondas principal (estes não precisam agendar, basta chegar e entrar) ou até mesmo se você der sorte de estar andando pelo parque e vir uma atração marcando “Ride Now”, o que é bem raro, como mencionamos anteriormente.

A desvantagem deste agendamento é que não podemos pegar um segundo, terceiro, quarto horário, que seja, se estivermos com um agendamento em andamento. Vimos horários de retorno em torno de 20, 40, 50, 110, 150 e 225 minutos. É um tempo em que você terá que ficar “caçando” o que fazer dentro do parque, pois está “preso” a determinado agendamento. Por isso, é essencial chegar cedo a este parque, para que o seu primeiro agendamento, de cara, já não marque 225 minutos, pois se isso acontecer, você ficará “preso” por cerca de 04h do dia. Isso é MUITO ruim.

Se você estiver com uma agendada e desejar mudar, basta seguir para a que realmente quer brincar, encostar a pulseira e clicar em Switch (trocar). Pronto! Seu novo agendamento está feito.

Roteiro do Volcano Bay

É impossível prever. Quem estiver oferecendo roteiro para usar dentro deste parque na internet está “dando um tiro no pé”. Falamos isso, pois temos experiência no assunto e somos líderes no mercado de Roteiros Personalizados para Orlando. Então, sabemos do que estamos falando.

É inviável planejar “tim tim por tim tim” como será o seu dia neste parque devido ao funcionamento da Tapu Tapu. Infelizmente, é preciso ir “dançando conforme a música” e ir fazendo o parque “conforme a pulseira mandar”.

Mas, temos algumas dicas importantes para que o seu dia renda mais: chegue, vá até à primeira atração desejada tirar logo o seu horário, dê uma volta completa pelo parque para tirar fotos (certamente, você não fará isso o restante do dia todo, pois sua máquina/celular ficará guardada no armário), pare nos lockers para deixar seus pertences e, finalmente, incie a brincadeira.

Quais são as melhores atrações do Volcano Bay?

Inicialmente, você precisa saber qual a sua proposta para este parque: brincar ou descansar.

Se for a segunda opção, as melhores atrações para o seu perfil são os dois rios lentos, a prainha principal do parque (onde tem a piscina de onda e o vulcão) e a piscina de borda infinita, de onde podemos ver o toboágua da atração Ko’okiri passando bem perto.

Além disso, você pode escolher uma espreguiçadeira (há vários locais com estas áreas de descanso) e ficar deitado descansando o dia todo, caso assim deseje.

Já se a sua ideia for se aventurar nos toboáguas, tenha em mente que seu dia não será relaxante. Muito pelo contrário: você vai acabar ficando tão cansado quanto se estivesse em um parque temático. É um sobe e desce de escada, anda para lá, anda para cá, chegou o horário agendado, corre para não perder… Enfim, é desgastante fisicamente também.

Abaixo relacionamos os toboáguas mais legais:

Krakatau™ Aqua Coaster (exigência de altura: 1,07cm): montanha-russa aquática.

Ko’okiri Body Plunge (exigência de altura: 1,22cm): toboágua que desce a quase noventa graus de inclinação. Trajeto por dentro do vulcão e da piscina de borda infinita.

Ika Moana Raft Slide (exigência de altura: 1,07cm) e Honu Raft Slide (exigência de altura: 1,22cm): dois toboáguas iguais, porém, um mais radical que o outro. Este é o famoso “familhão”, onde vão seis pessoas em um bote redondo.

Maku Raft Slides (exigência de altura: 1,07cm) e Puihi Round Raft Slides (exigência de altura: 1,07cm): dois toboáguas iguais, porém, um mais radical que o outro. Este é o famoso “familhão”, onde vão seis pessoas em um bote redondo.

Ohyah e Ohno Drop Slides (exigência de altura: 1,22cm): dois toboáguas que acabam no alto e caímos em queda livre até chegar na água.

Punga Racers (exigência de altura: 1,07cm): toboágua onde descemos a bordo de uma prancha de borracha.

A área infantil do parque é muito colorida e repleta de toboáguas que, em sua grande maioria também possuem restrição de altura de 1,21cm. Além disso, há piscinas pequenas e áreas de esguicho de água.

Os rios lentos também são ótima opção para quem está com crianças, mas é preciso ficar atento: um deles é radical e possui, em determinados pontos do trajeto, uma invasão de ondas grandes, o que pode assustar os pequenos. O nome do rio radical é TeAwa the Fearless River (exigência de altura: 1,07cm) e ele passa dentro do vulcão.

Já o rio lento normal, tem apenas com uma correnteza levinha, chama-se Kopiko Wai Winding River e não possui exigência de altura.

A dica é usar ambos os rios para se transportar para áreas distantes do parque. Além de ir mais rápido, você não se cansa muito andando. Não tem fila para entrar em ambos os rios e crianças devem usar coletes salva-vidas, que ficam dispostos na entrada de cada um gratuitamente.

Vale ressaltar que, como dito anteriormente, o parque não oferece mapas de papel, então, é preciso ir se guiando pelas placas espalhadas.

Onde comer no Volcano Bay?

Existem três restaurantes no parque:

Kohola Reef Restaurant & Social Club – Este foi o nosso escolhido por oferecer variedades de frango, costelas ao molho barbecue, pizzas e hambúrgueres, bem como “comida de verdade”, como arroz, purê de batata e vegetais. Ele é o mais próximo da entrada do parque e você pode conferir o menu completo clicando aqui.

Veja abaixo os pratos que pedimos. Tudo estava muito gostoso e superou as expectativas (comida de parque aquático, geralmente, é muito fraca e se resume a hambúrguer, batata-frita e pizza).

Coconut Crusted Fried Chicken – U$ 11,99 – Peito de frango grelhado, com arroz, banana frita e salada de repolho e manga. Pedimos um side de batatas-fritas para complementar e custou U$ 3,99.

Hawaiian Ribs – U$ 16,99 – Costelas de porco com molho barbecue, purê de batata, banana frita e salada de repolho e manga.

Whakawaiwai Eats – Serve saladas elaboradas, pizza de frango ao molho barbecue e pizzas de sabores normais. Achamos o restaurante mais bonito do parque e muito bem decorado, porém, como o cardápio não fazia muito o nosso gosto, não optamos por ele. Você pode conferir o menu completo dele clicando aqui.

Bambu – Serve hambúrgueres e Pretzel Dogs (cachorro-quente). Confira o menu completo clicando aqui.

O total do almoço para duas pessoas, incluindo taxas e a liberação da garrafa da Coca-Cola Freestyle para refill durante o dia todo foi U$ 43,36. Com base nisso, você já pode analisar se o Dining Meal do Volcano Bay oferecido na entrada do parque vale a pena para você ou não.

Todos os restaurantes mencionados acima possuem estações com máquinas para encher sua garrafa de refill. Se você já tem a garrafa Coca-Cola Freestyle, que pode ser a comprada nos parques Universal Studios, Islands of Adventure ou no próprio Volcano Bay, você pagará apenas a reativação dela, que custa U$ 7,99.

Já se você ainda não visitou nenhum parque do grupo Universal, será necessário comprar a garrafa por cerca de U$ 16,00. O uso é feito por dia, ou seja, paga-se U$ 16,00 no primeiro dia para comprar a garrafa e nos dias seguintes, não se paga este valor novamente, mas sim, apenas a reativação da garrafa, que dura apenas um dia.

As duas garrafas das fotos a seguir podem ser utilizadas em todos os três parques: Universal Studios, Islands of Adventure e Volcano Bay.

E, por falar em refill, aproveitamos para mencionar que o Volcano Bay não oferece pipoca, por isso, o balde de refill usado nos outros parques do grupo não têm serventia no parque aquático.

Além dos três restaurantes mencionados acima, há ainda diversos quiosques e bares espalhados pelo parque, onde podemos comprar snacks, como sorvete, Doritos, Cheetos, cervejas, drinks, dentre outras coisas, além de passar o tempo esperando chegar o horário da Tapu Tapu vibrar. Nestes quiosques não há as máquinas de refill de refrigerante.

Um deles é ótimo para quem gosta de lanches mais lights e naturais, como wraps e saladas. Ele fica ao lado do restaurante que escolhemos para almoçar.

Quanto tempo gastarei no Volcano Bay?

Sugerimos que fique nele das 09:30h às 17h. É tempo suficiente para brincar nas atrações mais legais e ainda ter tempo de emendar um outro passeio após o parque.

Dá para seguir direto para o Outlet Premium International Drive, que fica perto, ou dá para ir passear no Universal’s City Walk, que é o complexo de entretenimento da Universal, repleto de lojas e restaurantes maravilhosos, sobre os quais já falamos diversas vezes aqui no Blog.

Os banheiros do Volcano Bay são equipados?

Não. É preciso levar seus itens pessoais, como shampoo, condicionador, pente, toalha e o que mais achar necessário. Vale mencionar que não tem secador de cabelo também. Há apenas um dispenser com um líquido, que não conseguimos identificar se era sabonete ou shampoo 2 em 1. rsrs 🙂

Existem três tipos de estrutura dentro dos banheiros: uma normal (apenas o vaso sanitário), outra para troca de roupa (sem vaso e sem chuveiro) e outra para quem deseja tomar banho e trocar de roupa (com ducha e área reservada).

Como são as lojas do Volcano Bay?

Existe uma grande loja principal, a Waturi Marketplace, e diversos outros quiosques espalhados pelo parque.

Na loja, você encontra de tudo: roupas, saídas de praia, chinelos, itens de decoração, dentre uma infinidade de produtinhos. Já nos quiosques são itens mais específicos para uso no parque, que você pode vir a precisar no meio do dia, por exemplo: calçados para proteção do pé, protetor solar, óculos de piscina, toalhas, dentre outros.

Serviços pagos à parte que o Volcano Bay oferece

Quem desejar ter uma experiência mais exclusiva, pode contar com dois tipos de serviço VIP, digamos assim:

Aluguel de Cabanas: tratam-se de locais privativos para famílias de até seis pessoas. Dentro de cada cabana tem refrigerador com 12 garrafas de água, cesta de frutas, armários, garçom para trazer seus pedidos dos restaurantes e quiosques, além de um totem exclusivo para ninguém da família precisar ir até à frente de cada atração tirar seu horário de retorno.

Custam U$ 449,00 as cabanas que ficam no piso inferior e U$ 549,00 as que ficam no piso superior. A este valor, é necessário acrescer taxas.

Apesar do preço alto, elas encontravam-se esgotadas no dia da nossa visita. Porém, acreditamos que isso seja uma “jogada de marketing” do parque, pois a grande maioria das cabanas que vimos estavam fechadas e não havia ninguém lá dentro. Percebia-se que estavam sem uso. Talvez o parque não esteja conseguindo atender como desejam e preferem considerar como Sold Out até resolverem algo que ainda precisa de ajustes. Mas, esta é a nossa opinião.

Perguntamos no Guest Relations e fomos informados que elas se esgotam com 03 meses de antecedência e eles disponibilizam poucas unidades para quem deixou para decidir na hora. Então, se você resolver pegar uma cabana para a sua família, tem que chegar beeem cedo ao parque, caso não tenha reservado online. Para reservar com antecedência, é preciso ligar para +1 (877) 489-8068.

Na nossa opinião, é um custo considerável e deve ser cogitado apenas por quem pretende descansar no parque o dia inteiro (leia-se ficar “hibernando” dentro da cabana o dia todo igual a um marajá!) e por quem tem estes dólares sobrando para gastar.

Assentos Premium: tratam-se de tendas diferenciadas na prainha principal do parque (a do vulcão). Custam U$ 29,99 e possuem um locker dentro, que é uma caixa pequena. A este valor devem ser acrescentadas taxas e, na nossa opinião, é um valor alto para o pouco que oferece. Caso você tenha interesse, reserve antes pelo telefone: +1 (877) 489-8068.

Há também o aluguel de Lockers (armários). Há três tamanhos de armário: o pequeno custa U$ 8,00, o médio custa U$ 10,00 e o grande custa U$ 15,00. Os valores são fixos, independente do tempo de uso. É por dia e não por hora.

Tem muita gente que deixa seus pertences nas espreguiçadeiras espalhadas pelo parque, mas aconselhamos o uso dos armários, pois o parque não se responsabiliza se algo sumir.

O Volcano Bay oferece Express Pass?

Nem o parque sabe. 🙂

Assim como aconteceu no dia da nossa visita com as Cabanas e Assentos Premium, os passes expressos também apareciam no Guest Relations como Sold Out, ou seja, esgotados.

Perguntamos para três funcionários qual era a melhor estratégia para garantir que conseguiríamos comprar o “fura-fila” oferecido nos outros parques do grupo, porém, tivemos respostas diferentes: duas funcionárias nos disseram que estavam realmente esgotados e apenas uma (a do Guest Relations) assumiu que a Universal estava repensando se iria realmente oferecer este recurso no Volcano Bay, visto que nos primeiros dias de uso não deu certo e isso só fez com que o tempo das filas aumentassem. Se eles estão “vendendo” este parque como um parque sem filas, nada pode atrapalhar isso.

Portanto, hóspedes de hotéis luxuosos do Complexo da Universal podem desistir da ideia de usar o fura-fila no Volcano. Ele não funcionará. Para quem não sabe o que é Express Pass, clique aqui para assistir o vídeo onde explicamos tudo.

O único benefício para hóspedes de hotéis Universal no Volcano é a entrada antecipada no parque: ele abre uma hora antes para hóspedes.

Quais transportes o Volcano Bay oferece?

Apenas transporte para os hotéis do Complexo Universal e para o estacionamento dos parques Universal Studios e Islands, de onde você pode subir as escadas para ter acesso ao City Walk a pé.

Caso a sua ideia seja sair do parque e ir passear em City Walk, você tem duas opções: pegar o ônibus que leva para os hotéis e, deles, seguir no barco gratuito (mostramos como é neste vídeo aqui) ou pegar o ônibus até o estacionamento e de lá, seguir a pé.

A primeira opção é a mais rápida e menos desgastante fisicamente. A segunda opção é válida para quem deseja deixar algo dentro do carro. 😉

Ao sair do parque, toalhas alugadas e as pulseiras Tapu Tapu devem ser devolvidas em caixotes localizados na saída do mesmo.

Vale a pena ir no Volcano Bay?

Sim, muito! Apesar de o parque estar inacabado e vermos muitas áreas ainda sendo construídas, tapumes e até operários circulando por determinadas áreas, vale muito a pena a visita.

O parque ainda não está concluído, mas apesar disso, já se tornou nosso preferido pelos seguintes motivos: atrações tecnológicas, ótimas opções de restaurantes, tudo está muito novo e bem decorado, encontramos funcionários bastante atenciosos e sorridentes (o que não é muito comum nos parques temáticos Universal e Islands) e o sistema de filas da Tapu Tapu facilita bastante, apesar de não eximir as filas.

Nossa avaliação é positiva e, assim que o tempo firmar novamente, voltaremos lá para aproveitar mais um pouco. 🙂

Finalizamos este post, que mais parece uma bíblia, convidando você a se inscrever em nosso canal no Youtube para assistir ao vídeo que fizemos no parque:

Até o próximo post!

Se você é um dos viajantes dos próximos meses e ainda não fez seu roteiro de viagem, conheça o Guia Virtual Rumo a Orlando Direto ao Ponto clicando aqui. Temos certeza que ele ajudará bastante na sua viagem, pois tem 23 dias de programação sugerida, passo a passo e indicações de agendamento de Fast Pass, guia de GPS completo com endereços, sugestões de locais para compras e restaurantes, rota a seguir dentro dos parques e diversas dicas importantes para uma viagem internacional.

orlando_site

Para ser avisado quando um novo post aqui no Blog for ao ar, assine gratuitamente nossa Newsletter.

Veja os serviços que o Rumo a Orlando pode oferecer para a sua viagem

roteiro orlando

Siga o Rumo a Orlando no Youtube, Facebook e Instagram para não perder nenhuma dica nossa sobre Orlando.

roteiro orlando

roteiro orlando

  1. Alexandre Aranha says:

    Ótimo guia! Parabéns!!
    Uma dúvida que ficou… Após agendar uma atração, não sw pode ir a nenhuma outra,? Nao exiate stand by de fila normal?
    E a piscina, rios da preguiça, área infantil? Tambe. Ficam bloqueados?

    Obrigado

    1. Rumo a Orlando says:

      Alexandre, td bem? Todas as respostas às suas dúvidas estão esclarecidas no post. Ele é bem grande, mas depois de ler com calma, você vai entender tudinho. Abraços.

  2. Parabéns! Realmente a matéria mais completa que li sobre o Volcano. Estamos voltando apenas em maio do ano que vem (filha com vestibular este ano), mas já anotando as novidades e agendando tudo.
    Parabéns de novo e um abraço!

  3. Marina says:

    Realmente! O post mais completo que eu vi MESMO sobre o Volcano Bay!
    Obrigada casal! Keep up the good work <3

error: Conteúdo protegido.